25/10/2012


Dia da Biblioteca Escolar

Para assinalar o Dia da Biblioteca Escolar, a equipa das BE lançou um desafio ... Composição de um acróstico com a palavra “Biblioteca” por cada uma das turmas existentes no Agrupamento. O desafio foi aceite por todos os diretores de turma e professores titulares de turma/grupo e o resultado foi espantoso.
Os cartazes foram “pendurados” nos tetos das duas Bibliotecas das EBS, expondo de forma diferente os trabalhos, surpreendendo os visitantes pela forma como se apresentavam e estavam fixados.
Aqui vai uma pequena amostra …




Mas, simultaneamente a esta exposição decorreram mais atividades, tais como:
_ Leitura de pequenos pensamentos/frases acerca da importância da biblioteca, promovida pelos alunos do 4º ano da escola de Terras de Bouro para os alunos do 2º ciclo da EBS de Terras de Bouro nas suas salas de aula, com oferta de marcadores com os mesmos pensamentos.



 
_ Oferta de porta-lápis para aqueles que requisitassem livros durante este dia… caso tivessem sorte (esta oferta dependia se os alunos, depois de requisitarem os livros tivesse a felicidade de lhe ter saído o papelinho com a palavra prémio);
 
_ Sessões de cinema ao longo do dia com o filme “Mr. Bean na Biblioteca” seguido do PowerPoint da canção “o Baile na biblioteca”;


 
_ Durante o dia audição de música ambiente;
_Workshop “A importância do Biblioteca Escolar” realizada pela Dra. Fernanda Freitas, coordenadora interconcelhia da RBE, que falou um pouco da Biblioteca do antigamente, de hoje e de como será futuramente, abordando e dando especial enfase à sua importância no espaço escolar. Para clarificar mostrou uma pequena curta-metragem de animação “The fantastic Flying Books of Mr. Morris Lessmore”.

 
 
Querem saber do que se passou?
 
 
 
Aqui vos conto...
 
 
 
 “Mr. Thevenin era escritor. Andava sempre com uma bengala, um chapéu e um fato escuro. Vivia rodeado de livros e, sempre que podia, escrevia na varanda donde via a pacata cidade onde vivia, podendo observar pessoas e acontecimentos que o inspiravam para as suas histórias. Um, dia estava na varanda a escrever um livro, quando de repente, veio um furacão que destruiu tudo. Conseguiu salvar-se, nunca largando o seu tesouro: o tal livro, onde escrevia a sua história. Mas as letras que estavam no livro foram arrastadas pela forte ventania e, a partir de aí, tudo começou a ser diferente. A realidade ficou sem cor e a sua alma só e triste. “Como é que eu vou viver sem os livros, os meus melhores amigos, a minha única família?” Pensou ele.
Mr. Thevenin foi então à procura de uma luz para mudar a sua vida, sem nunca ter abandonado o seu livro, agora em branco. Tinha ainda uma esperança de que ele voltasse a ser habitado por letras e coloridas ilustrações que fazem pensar e sonhar. Eis que, de repente, como por magia, foi surpreendido por um livro falante que havia descido do céu e o convidou a segui-lo:
_Vem connosco para o mundo mágico, onde te vais sentir útil e realizado. Lá terás muitas histórias para ler e escrever, livros para cuidares, alimentar e divulgar.
“Estarei louco?” Questionou-se. Mas o certo é que, a partir daí, tudo passou a ter cor: o céu agora era azul, o sol dourava tudo e os campos eram um grande tapete verde bordado de flores. Tinha vontade de seguir livros alados e a fadinha que os puxava e o guiava. Seguiu-a e foi ter a uma bela mansão habitada por inúmeros livros, de várias formas, cores e tamanhos, que entravam e saíam, moviam-se, dançavam, tocavam … tinham vida. Alguns estavam cheios de pó, eram velhos e pesados… Haviam-se esquecido deles. Outros eram jovens, coloridos, animados, sempre em movimento. “Sou um sortudo!”, pensou. “Ofereceram-me este mundo que não posso abandonar. Está aqui a minha hipótese de voltar a ser feliz!” Os livros começaram a ser a sua família e os melhores amigos. Cuidava deles e eles alegravam-no e faziam-lhe companhia. Este mundo onde ele agora habitava era cheio de aventuras, cor e alegria, e tinha-lhe transformado a vida. As letras tinham voltado e ele alinhava-as com sentido no livro que voltava a escrever. E um dia teve a brilhante ideia: abrir as portas deste palácio da cultura e partilhar este mundo maravilhoso com os outros, convidando as pessoas a entrar e a levar para casa estes amigos. E foram muitos os que aceitaram o convite.Agora a casa dos livros estava habitada e tinhas realmente vida! E as pessoas também estavam mais felizes! A leitura enchera as suas vidas de cor, alegria, sonhos e amor. Os anos passaram e a vida de Mr. Thevenin tinha ainda mais sentido, mesmo estando a chegar ao fim. E quando chegou a hora de partir, não sentiu pena, pois ia deixar na terra uma semente de vida e de eternidade: um livro.”
Esta foi a história do dia, centrada na mensagem “os livros são amigos que iluminam a vida” transmitida pela nossa convidada de honra, Dra. Fernanda Freitas, que muita encantou e motivou os alunos dos 4º anos, 2º e 3º ciclo, que entusiasticamente assistiram ao Workshop e a receberam.



 

Sem comentários:

Publicar um comentário