21/12/2020

LENDA DE SÃO NICOLAU (PAI NATAL)

     Nicolau, filho de cristãos abastados, nasceu na segunda metade do século III, em Patara, uma cidade portuária na Turquia.

    Conta-se que foi desde muito cedo que Nicolau se mostrou generoso.

    Quando os pais de Nicolau morreram, o tio aconselhou-o a viajar até à Terra Santa. Durante a viagem, deu-se uma violenta tempestade que acalmou rapidamente assim que Nicolau começou a rezar. Ao voltar de viagem, decidiu ir morar para Myra, doando todos os seus bens e vivendo na pobreza.

    Quando o bispo de Myra da altura morreu, os anciões da cidade não sabiam quem nomear para bispo, colocando a decisão na vontade de Deus. Na noite seguinte, o ancião mais velho sonhou com Deus que lhe disse que o primeiro homem a entrar na igreja no dia seguinte, seria o novo bispo de Myra. Nicolau costumava levantar-se cedo para lá rezar e foi assim que, sendo o primeiro homem a entrar na igreja naquele dia, se tornou bispo de Myra.

    A ele atribuem-se vários milagres, tornando-se popular em toda a Europa, conhecido como protetor dos marinheiros, santo casamenteiro e, principalmente, amigo das crianças. É o primeiro santo da igreja a se preocupar com a educação das crianças.

    Transformou-se assim numa figura lendária que distribui prendas na época do Natal, visto em vida gostar de dar, principalmente às crianças mais desfavorecidas.

    Esta imagem, tal como hoje a vemos, teve origem num poema de 1823 de Clement Clark More, intitulado “Um relato da visita de S. Nicolau”, que este escreveu para as suas filhas. Não como erradamente é difundido, ter sido inventada pela Coca-Cola. Embora a sua publicidade ao longo do século XX tenha contribuído para reforçar essa imagem.

Sem comentários:

Publicar um comentário